22 de abr de 2011

GRAFFITI FEMINISTA - Março 2011


No 27 de março, domingo,  a Fundação Tide Setubal promoveu o “5° Encontro de Cultura Hip Hop”, em São Miguel Paulista, zona leste de São Paulo. Participaram mais de vinte artistas que criaram um trajeto urbano de graffiti pelo bairro.Os espaços para os graffitis eram muros de residências.
Chegamos no muro e enquanto pintavamos fundo, o dono da residência, um adolescente de 12 anos, perguntou o que íriamos fazer. Explicamos que eramos um grupo feminista e que a idéia era trabalhar com a questão da violência contra as mulheres, desenvolvendo o tema da impunidade no caso da Mércia Nakashima. O dono da residencia não quiz escutar muito, pois a preocupação maior dele era se "o que estavámos pintando iria combinar com a cor da casa".
Tentamos argumentar que a proposta não era fazermos decoração, mas ele, como dono da propriedade, disse que não gostaria de ter desenhos como este no seu muro. Mesmo muito jovem, este garoto já aprendeu muito bem como agir igual a um cara conservador que tem como limites de seu reino, o "castelo" de sua casa. Ele é mais um "pequeno príncipe" do capital. Então paramos a pintura e os organizadores do evento nos levaram até outro muro.
O novo local era bem diferente, precário, com várias pessoas usuárias de crack.
Logo de cara fomos muito bem recebidas, com água, boa conversa, refrigerante e, um homam desconhecido que passava por lá, chegou até a nos ofereceu dinheiro  para "ajudar nas tintas".  Todavia, destacamos, que o mais importante foi o fato das crianças que moravam na residência terem se interessado pelo trabalho. Eram três meninas que ficaram fascinadas em pintar e entender o que estava sendo feito.
Ao final, depois de explicarmos a proposta, demos para elas três latas de spray e muito emocionadas, elas se depediram de nós. Tivemos a sensação de que ao menos desta vez, fizemos da nossa atuação uma inspiradora experiência prática de feminismo, tão importante quanto a própria manisfestação que nos propomos a pintar.

Texto: Ana Clara Marques, Fernanda Sunega e Patrick Monteiro

Nenhum comentário: