1 de dez de 2010

Graffiti Feminista - "Homens Pelo Fim da Violência Contra as Mulheres"

Quebre as correntes que te prendem
  Neste domingo passado (29.11.2010)
 finalizamos o segundo muro do Projeto “Arte e cultura pelo fim da violência contra as mulheres”, de autoria da ONG Católicas Pelo Direito de Decidir, denominado “Homens Pelo Fim da violência”.
Novamente sob um sol de mais de 30 graus, nós GRIF Maçãs Podres (Ana Clara Marques. Fernanda Sunega e Patrick Monteiro), unidas com a ativista Glória Ferreira e os graffiteiros Opni (Val, Cris e Toddy) , Guethus (Danilo), Triagem, Traços (Ícaro), Fernando, Mirs, Jéssica Cajú, Bone, Dinas, Leon, Cássia, Luceno e Anjotk (Alexandre) promovemos a intervenção na Cidade de Santo André.
  Diferente...
do que havia ocorrido no muro da semana passada, vários graffiteiros tentaram “pintar” o muro por, quem sabe, acharem que era "um mutirão da CPTM" ou, talvez, por causa do fato que a organização da ação ter sido feita por mulheres.
Depois de alguma conversa, alguns graffiteiros aderiram a temática e pintaram, enquanto outros desistiram e foram embora. 
Clique para ver ampliada
O fato é que dentro de uma sociedade machista e, pior, dentro de um meio predominantemente masculino (graffiti) reunir homens para se manifestarem contra a violência masculina é louvável, é construir um espaço de reflexão e debate que normalmente não existe. 

Clique para ver ampliada
Porém a importância maior... é obrigar a sociedade a ver e refletir sobre o tema do machismo . Foi analisar a reação das pessoas na rua, durante e depois do evento (mulheres negras se fotografando diante do graffiti que continha uma personagem negra; moradores de rua lendo o poema e nos cumprimentando; jovens comentando o nome da adolescente Eloá (Pimentel) morta na cidade de Santo André, ou mesmo a simples curiosidade de observar e absorver em silêncio sem que pronuncie qualquer parabéns).
Graffiti da GRIF Maçãs Podres (Click)
Pessoas que tinham visíveis os nomes da Mércia (Nakashima), Sandra (Gomide) e Eliza (Samúdio), sem nenhuma referência personalizada, e que imediatamente se remeteram aos seus casos. Isso tudo para que não se esqueçam que o machsimo é uma  violência a humanidade e que novas formas de manisfestação política, crítica e conscientes são possíveis para o feminismo.
Abaixo...
publicamos o nosso poema/manifesto (“A Luta e o Luto”) graffitado nos dois murais da Campanha Pelo Fim da Violência contra as Mulheres  e ao clicar na imagem do Youtube, vocês poderão ver em vídeo o resultado final do muro em definição HD. 
 
"A LUTA e O LUTO"


LUTO...
Contra os + de 3.600 casos de estupro por hora no mundo
Por todas as mulheres mortas este ano em Pernambuco
Contra o eterno roubo imposto ao nosso útero...
LUTO!

LUTO...
Para que jamais sejam esquecidos os insultos
Para que os sonhos feministas não sejam nulos
Por cada segundo que deixa os homens menos imundos...
LUTO!
 
LUTO...
Contra a violência estética e este Estado absurdo
Para que todas as mulheres não se tornem números
Contra todos os abusos e por tudo que + amo de humano em tudo...
LUTO!
de Patrick Monteiro

Viva a luta Feminista !

2 comentários:

Carlos disse...

Olá,
Fiz algumas fotos de vosso trabalho e gostaria de saber a opinião de vocês a respeito dos meus "clicks". Parabéns pela arte que fazem!

fotos: http://fotos.kvinicius.com.br/album.php?albumid=5562610069714762625

Maçãs Podres disse...

OI
Carlos Vinicius
Agradecemos sua contribuição, adoramos as imagens e divulgamos seu link/site no blog oficial dos projetos contra a violência sofrida pelas mulheres:
http://sededeque.com.br/

Saudações feministas!