7 de nov de 2009

O feminismo sob a ótica de Silvio Santos

A televisão é a arma mais utilizada para estereotipar qualquer possibilidade de enxergar o mundo sem a cegueira do machismo, mas uma coisa é fato, as mulheres fazem parte de 90% dos temas de entretenimento. Isso nos mostra o pavor de qualquer pontinha de mudança que as mulheres podem fazer tendo qualquer faísca de conscientização. Caso contrário, porque investiriam tanto na cegueira das mulheres?
No longínquo dia 20 de setembro de 2009, o inesperado aconteceu:
A grande mídia finalmente abriu espaço para que uma Jovem Feminista manifestasse suas indignações em rede nacional. Esta foi a oportunidade com a qual muitas das feministas que possuíam uma longa tradição de luta jamais tiveram. E provavelmente jamais terão numa sociedade como esta. É um momento histórico! Preparem seus estômagos, pois vocês assistirão cenas da mais alta violência.
O quadro onde a questão do feminismo é abordada, deve ter no máximo vinte minutos. Para que nós mulheres conseguirmos sair na rua, sem precisar de um acompanhante, foi uma luta de séculos. Um comercial do Boticário que também aborda esta questão, dura no máximo um minuto, para que mulheres tivessem o direito ao divórcio, foram décadas de lutas. Contudo, para recuperarmos o prejuízo dos vinte minutos deste programa será provavelmente uma luta de duas gerações.
videoTodo o machismo reacionário está posto neste programa, está nítido para uma mulher feminista que este quadro é o assassinato da luta feminista para duas gerações, mulheres idades entre 10 e 20 poucos anos. Imaginem milhares de mulheres donas de casa, mulheres jovens e trabalhadoras assistindo este tipo de programa, é possível visualizar os comentários de cada uma em seu espaço privado:
- Nossa! Está menina precisa de um homem, o problema dela só pode ser este!

- Tambem com esta aparencia ela quer o que? Ser feliz?

video- Meninas como essa precisa levar é uma bela de uma surra!!!

- Que mal humor!!! Essas feministas são todas mal amadas!
Os “donos” deste programa foram extremamente inteligentes, conseguiram em vinte minutos fazer com que mulheres de todo o Brasil enxergassem o feminismo de forma forjada! Este projeto conseguiu o seu objetivo e rapidamente os resultados esperados. Para desconstruir questões que para algumas mulheres são tidas como resolvidas, dificilmente se consegue isso num espaço menor que um ano.
Ficamos pensando em algumas mulheres jovens que durante quatro encontros de uma oficina discutindo feminismo, retornam as suas casas e se deparam com uma jovem feminista que se submete a transmutar sua personalidade apenas pintando o cabelo e dançando numa haste de ferro, como se todos os problemas das mulheres pudessem ser resolvidos com o brilho de um novo vestido. Diante de tais imagens tentar enxergar a mulher de uma forma menos forjada é quase impossivel, porque de verdade, elas acreditam que ser mulher é ser amorosa, alegre, meiga, frágil e doce, crendo que todas foram fabricadas na mesma mega corporação, onde o dono é simplesmente o criador do mundo.
Agora vamos ver os comentarios após a transformação/higienização realizada na feminista:

"Essa quadro é muito bom, Lia ficou uma gata... Programa da Eliana é o melhor dos domingos, cheio de novidades, já o do Gugu na Recópia... recópia colocou até um Liminha Cover, eita emissora sem identidade!"

"viu lia?! da pra ser uma mulher linda e feminista ao mesmo tempo! ficou linda mesmo!esse quadro é ótimo! estou amando!"

"adorooooooooooooo toda trabalhada no glitter!!! amo vc lia"
A sensação que dá de ver na TV “problemas” serem resolvidos em questão de segundos é mais intensa do que viver a própria vida. É muito confortável ver a mocinha resolvendo o seu grande drama na vida, casar e ser feliz. E pasmem! Não é que ela se casa e é feliz! Milhares de pessoas acreditam. Porque Betty a Feia é a única novela do mundo adaptada em mais de 10 países? Porque a história é magnífica? Não! Betty a feia é a mulher mais próxima da realidade (forjada) de qualquer mulher, todas as mulheres se vêem nesta personagem, todas torcem, todas vibram, todas querem que chegue logo o final e Betty a Feia vire Betty a Linda!!! E a sensação de ver uma mulher “boazinha e feia” tendo um final mais que feliz, não tem preço! Para aumentar a mentira, temos uma mulher que insistentemente tenta incutir na jovem em questão o quanto a transformação fez dela um exemplo de superação para as outras mulheres. Reparem nos comentários da Eliana, eles conseguem ser mais enfáticos do que a ridicularizarão do discurso feminista feita pelo sujeito que responde com o vulgo de Cacá Rosset. E mais, já não é possível saber se as reações no rosto da jovem feminista são uma encenação típica de modelo acéfala ou a situação é tão desconfortante e surpreendente que ela tomou “consciência” de que estava fazendo a maior merda de sua vida, pois toda sua ação política esta agora posta em dúvida.
Finalizamos com uma profunda tristeza já que provavelmente nunca mais em um conjunto de anos, uma feminista terá o mesmo espaço na grande mídia para se comunicar com milhões de mulheres no Brasil e deixar registrado uma faísca de mudança. Quem sabe ver nascer uma Rosa Luxemburgo a partir de suas palavras? Uma mulher que ajude a criar uma feminista, salva toda a humanidade. Puxa, que ironia, nós aqui sonhando com um final feliz. Voltemos a realidade sem forjar nossa existência. Esta foi a maior merda vinculada ao feminismo feita na história da televisão brasileira!
Abaixo vai nossa podre resposta:
video
Texto e Vídeo Manifesto: Ana Clara Marx e Patrick Engles

6 comentários:

tuxedosam disse...

Sacaram agora como este lance de roupa tem a ver e muito? A roupa feminina é anosa identidade mor nesta cultura machista de bosta,é o que nos torna "mulheres",e todos os nossos problemas sob esta ótica são resolvidos como vcs mesmo falaram,com um novo vestido e uma maquiagem.Até acho que vcs esquerem lá no "ser obejto sexual" na lista dos quesitos de feminilidade.

Não é a toa que a moda nos bombardeia tanto,que lucra tanto nas nossas custas.Se libertar da "roupa feminina" em todos os sentidos já seria um grande passo,já trabalharia na auto-estima de muitas.

Não é á toa que os homens defendem tão ferenhamente que "nossos corpos nos pertencem" nesta temática e ridicularizam o "chavão" quando se trata de coisas que realmente nos libertaria como aborto etc.É esta a liberdade que eles querem para nós:o direito de ser "femininina",que as feministas tem "tirado" das mulheres.

E não é pra se ficar triste,já cheguei num ponto onde só revolta me resta junto com a prova que só com porrada é que vamos pra frente.Eu sinceramente acho o feminismo brasileiro muito "femininino",muito pacífico e sugestivo ao invés de afirmativo;parece que as próprias feministas tem medo de se organizar e lutar pra valer.Parece que tem medo de falar,medo de "desagradar" ao homem.

tuxedosam disse...

foi mal aí os erros de português....mas só para adicionar,analizando os videos,na boa,vcs acreditam mesmo que esta "militante" em questão é verdadeiramente uma militante? Não acredito que feministas verdadeiras se submeteriam a tal papel que vai além do ridículo.Além do mais,a jovem não tem a menor profundidade em seus "protestos".

Reparem que quem escolheu a roupa sexy foi um homem,este tal de Cacá não sei o quê.E para coroar,a tal da pole dance,reafirmando que não importa qual mulher seja,no final o que todas nós sejamos é ser objetos sexuais ´que adoram dançar semi-nuas para a "admiração" de homens todos vestidos.Homen consumidor x mulher mercadoria,eis a lógica da porno-cultura divulgada amplamente na mídia.

Ainda acham que a garota é uma feminista??

maças.podres disse...

Sim ela é feminista, se é que podemos dizer depois disso.
Faz parte do Movimento Jovens Feministas, Educafro (Rede de Prévestibulares Comunitarios e educação para Afrodecendentes e Carentes), Articulação Jovens Feminitas Negras e Rede de Jovens Latino Americanos e Caribenhos pelos Direitos Sexuais e Reprodutivos (REDLAC).
E tambem participou do XI Encontro Feminista Latino-americano e do Caribe 2009 no México. Contundo, toda a construção histórica de sua luta está posta em dúvida devido ao fato dela ter se submetido a tamanha exposição. Se ela tivesse ganho o premio e comprado armas, a conversa seria outra, mesmo não sendo esta a sua intensão, supomos. Agora sua inconsequência demandará a Lia um triplo de luta para se reestabelecer como militante.

Emmanuelle disse...

Faço parte de uma instituição de enfrentamento à violência contra a mulher de Fortaleza, Ceará e, depois de assistir ao vídeo o meu sentimento é de lamentar! Termino de assistir com lágrimas nos olhos e com o estômago revirado. É como se nós estivéssemos lutando contra uma maré invensível! É como se trabalhar durante uma semana combatendo a violência não fosse servir de nada, pois nos fins de semana a televisão brasileira estará arruinando todo um trabalho feito em uma semana ou mais. O pior de tudo é saber que são as próprias mulheres, no caso a "feminista", a Eliana e as espectadoras que estejam criminalizando um movimento social que contribuiu para que elas mesmas tivessem os direitos que tem hoje!

maças.podres disse...

Emmanuelle seu comentário nos lembrou que Marx diz uma coisa bem interessante sobre a relação de classe, que muito bem se aplica ao seu texto:

"os proletários fazem uns com os outros o mesmo que os burgueses fazem com eles. Mas os burgueses não fazem consigo, as coisas que fazem com os proletários"

É revoltante, mas de qualquer modo, as batalhas são diária e não podemos parar!

Beto disse...

}:) nós, homens, somos um pouco vítimas dessa imposição da moda. não sei se vc lembra, tuxedosam, quando Ze Celso "lançou" a saia masculina. eu pessoalemte gostaria muito de usar uma toga... };)