17 de set de 2009

A Violência do Aborto


Toda Insurreição inicia-se clandestina. Não precisamos pedir para sermos livres, pararmos uma fábrica, manifestarmos nosso ódio contra as INJUSTIÇAS cometidas ao corpo. Devemos ocupar como farmácias e hospitais. Não pediremos licença para fazer greves ou realizar abortos. É Obrigação dos Movimentos de Libertação A criação de redes que realizem abortos com segurança, sem que mesmo uma permissão do Estado. Machismo é sinônimo de capitalismo. Desobedecer voz é dar, armas e poder ao povo. Façamos uma insurreição!
Este vídeo é uma produção nascida a partir do livro Dialética do Sexo eo texto foi produzido para o Jornal do Liga Estratégia Revolucionária.

Nenhum comentário: