3 de mar de 2011

Graffiti Feminista de Fevereiro de 2011



Santo André -SP/Br
Graffiti Feminista 02/2011
"Livre como um passarinho"

"Livre como um passarinho"
O último estudo sobre a condição das mulheres negras no Brasil influenciou a mais recente intervenção da GRIF Maçãs Podres.  
Desenvolvemos um graffiti feminista intitulado "Livre como um Passarinho", utilizando as cores tradicionalmente ligadas a "mística feminina" e o lilás, comum aos símbolos dos movimentos de mulheres. Esta associação é esteticamente importante, pois ela facilita a absorção da mensagem em mulheres que possuam alguma rejeição com os ideais feministas. Assim, utilizamos as mesmas estratégias das técnicas publicitárias que aproveitam elementos socialmente aceitos no consciente coletivo ou no senso comum para validarem a absorção de suas mensagens. 
A base conceitual da intervenção tinha a intenção testar as técnicas expostas em livros de publicidade e promover alguma reflexão em mulheres brancas sobre as condições de sua "liberdade".  Durante a pintura, a maioria das manifestações, de apoio ou elogio, foi sim de mulheres adultas e brancas que passavam na rua, dirigindo seus carros. Detalhe interessante que poderia fazer o deleite de qualquer psicóloga comportamental.
Diferente das outras intervenções, que apresentavam mensagens de maneira mais direta e tinham reações mais explicitas de todos os gêneros, este graffiti feminista, pelas manifestações, parece ter atingido dois objetivos: primiero: de se comunicar como o público que desejávamos; segundo: de nos fornecer uma dica sobre que novos caminhos estéticos poderemos tomar nas próximas intervenções feministas de graffiti. 

Viva o Movimento Feminista!
Texto: Ana Clara Marques e Patrick Monteiro 

Nenhum comentário: