7 de ago de 2010

Dados atualizados das denúncias de Violência Contra a Mulher no 1º semestre de 2010

Como hoje se completa 4 anos da Lei Mª da Penha, divulgamos os dados do Mapa da Violência 2010 - Anatomia dos Homicídios no Brasil, elaborado pelo Instituto Sangari, e os da Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres, a partir do balanço semestral da Central de Atendimento a Mulher no Ligue Denúncia, fazendo uma análise dos mesmo nas duas postagens abaixo:




PanoramaGeral dos Dados 
 Mapa da Violência 2010

No Brasil uma mulher é assassinada a cada duas horas. A maioria dos agressores são parentes, maridos, namorados, ex-companheiros ou homens que foram rejeitados por elas. No estudo do Mapa da Violência, entre 2003 e 2007, foram registrados 18.440 homicídios contra mulheres, as vítimas possuíam entre 18 e 30 anos e representam 40% dos casos. Os estados com as maiores taxas de homicídios são Espírito Santo e Roraima. E o Brasil ocupa o 12º lugar no ranking mundial em homicídios contra mulheres.


De janeiro a julho de 2010, a Central de Atendimento à Mulher (Ligue 180) registrou alta de 112% nas queixas de violência, em comparação ao ano passado. No total foram 343.063 atendimentos. Em números absolutos, São Paulo liderou o ranking com 47.107 atendimentos, seguido pela Bahia e Rio de Janeiro. Os crimes de maior denúncia foram lesão corporal e ameaça que somaram 70% dos registros. Sobre os atendimentos, 57% das mulheres afirmaram que sofriam agredidas física ou psicologicamente todos os dias e, em mais da metade dos casos, as mulheres declararam correr risco de morte.
Destacamos dois fatores interessantes
Segundo os dados divulgados pelo governo 50% das mulheres que ligaram buscavam informações sobre a Lei Maria da Penha, o que poderá nos mostrar, no futuro, se somente a informação é necessaria pra gerar conhecimento e a transformação das estruturas sociais (nós não acreditamos nisso).
E, também, a mal explicada frase "as ameaças foram verificadas em 8.913 situações", o que coloca em dúvida se este número significaria o total de casos ou (como acreditamos) o total de situações que foram averiguadas após denunciadas. Nós Maçãs Podres salientamos que não temos a menor dúvida sobre qual é o papel do Estado, o que não nos deixa dúvidas sobre qual é o real sentido da frase.

Texto: Patrick Monteiro e Ana Clara Marques

Nenhum comentário: